5º Webinar - Moving Forward: Empreendedorismo e Investimento (Parceria Altice Labs e V21 – Centro de Incubação Tecnológico de Viseu)

19/06/2020     Webinar / Empreendedorismo / Investimento / V21 / Moving Forward

« Voltar a notícias

« Anterior   /   Próxima »

imagem da notícia

O Empreendedorismo é o processo geralmente associado à iniciativa de criar novos negócios ou de implementar mudanças fortemente inovadoras ou transformadoras em empresas já existentes. É um termo muito usado no âmbito empresarial estando muitas vezes relacionado com a criação de empresas ou produtos novos, normalmente envolvendo inovações e riscos. Mas qual é o papel e o impacto do empreendedorismo e do investimento associado na sociedade? Qual é o cenário atual dos ecossistemas de inovação e empreendedorismo? Como é que as empresas já estabelecidas e startups recém-criadas se tornam empreendedoras de sucesso?

Foi precisamente sobre estes temas tão atuais que a Altice Labs e o V21 – Centro de Incubação Tecnológica de Viseu, se juntaram para partilhar no dia 17 de junho de 2020 pelas 11h30, o 5º Moving Forward webinar sobre “Empreendedorismo e Investimento”. A sessão contou com os oradores Luís Reis, Business Startup Developer da Altice Labs, Miguel Fontes, Diretor Executivo da Startup Lisboa, Ricardo Marvão Co-Founder & Board Member da Beta-i, Jorge Saraiva, CEO da Tula Labs, Sérgio Lorga, Diretor Executivo da Vissaium XXI, como moderador. O encerramento coube a José Couto, presidente do Conselho Superior da Vissaium XXI.

Miguel Fontes iniciou a sessão referindo que é importante existirem pessoas com talento e com vontade de empreender, pois as “boas startups são aquelas que nascem com a resolução de problemas, ou seja, surgem lideradas por pessoas com experiência e conhecimento em determinada área” e os ingredientes necessários para uma startup ter sucesso são precisamente ter a equipa certa no projeto. O diretor executivo da Startup Lisboa afirmou também que a pandemia veio acelerar as oportunidades que o mundo digital cria, ou seja, a questão da mobilidade deixa de ser um problema, pois é irrelevante a localização de uma empresa e o foco passa a ser o produto que desenvolve. Desta forma, defende que as cidades do interior passam agora a ter uma maior oportunidade de crescimento, pois é nelas que há qualidade de vida que permite conciliar a vida pessoal com a vida profissional e assim aspirarmos a um país digitalmente mais coeso.

Jorge Saraiva, CEO da Tula Labs e investidor em outras empresas dentro e fora de Portugal, explicou um pouco o seu percurso e o seu trabalho, passando pelos desafios para o futuro do seu projeto de uma nova startup, nomeadamente na área da educação. Salientou que para ter sucesso em cada trabalho é preciso mostrar valor, sobretudo no mercado digital, ou seja, é preciso perceber o que é que o cliente pode valorizar em cada solução e aportar esse valor na mesma.

Por seu lado, Ricardo Marvão afirmou que mais importante do que ter investimento é ter um cliente que coloque desafios. Destacou que esta altura de crise pandémica que estamos a viver é a melhor altura para uma mudança profissional e para os profissionais arriscarem e tudo isto se deve ao facto desta crise ter vindo acelerar a forma de viver e trabalhar, pois muitos projetos que antes estavam planeados para serem executados a no longo prazo tiveram agora de ser convertidos e executados de forma mais rápida, salientando que o trabalho remoto é dúvida uma realidade que veio para ficar.

Luís Reis, explicou que o programa ENTER é um programa de inovação aberta da Altice Portugal, direcionado para a colaboração com startups, nomeadamente startups de base tecnológicas, sendo operacionalizado pela Altice Labs. Tem como principal objetivo reforçar, através da colaboração com startups, a vantagem competitiva da Altice Portugal nos mercados de consumo e empresarial e também melhorar a própria eficiência operacional da Altice Portugal, posicionando as startups como potenciais parceiros ou como potenciais fornecedores. Após identificação e seleção das startups, a operacionalização do programa assenta numa série de mecanismos de colaboração, como sejam acesso a pilotos com a Altice Portugal, oportunidades de negócio através da rede comercial Altice. No entanto, Luís Reis defende a importância de neste programa serem trabalhadas soluções que possam ser replicadas ou escaladas em outros clientes.

Após a sessão de perguntas e respostas e da mensagem de esperança de todos os oradores para os próximos tempos, José Couto encerrou este 5º webinar destacando que este foi um momento de partilha muito enriquecedor para todos os presentes, ressalvando que há uma evolução da visão do empreendedorismo, principalmente junto do publico jovem, pois há mais jovens agora que têm vontade de criar a sua própria empresa em Portugal do que há uns anos atrás. No entanto, há também o elevado interesse de empresas internacionais em jovens quadros portugueses altamente qualificados para integrar as suas equipas o que pode ser um risco para o empreendedorismo em Portugal.

« Voltar a notícias

« Anterior   /   Próxima »