97º Tech Day - "A new TV experience: UltraTV"

16/08/2018     Tech Day / UltraTV

« Voltar a notícias

« Anterior   /   Próxima »

imagem da notícia

O 97º Tech Day realizou-se a 19 de julho e teve como tema "A new TV experience: UltraTV", um projeto em consórcio que junta a Altice Labs à Universidade de Aveiro e ao Instituto de Telecomunicações, cofinanciado pelos programas Compete2020, Portugal2020 e pelos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento da União Europeia. Este projeto tem como objetivo desenvolver um ecossistema de aplicações de TV interativa que permite, por um lado, suportar um serviço de TV com as funcionalidades mais avançadas do mercado e, por outro, testar novos modelos de interação.

Nessa sessão, Jorge Miguel Rosa, da Direção de Produtos e Serviços B2C da Altice PT, fez uma apresentação da evolução do consumo de conteúdos em streaming desde 2010, com o decréscimo de visualização live e linear e o incremento substancial de catch up TV. Igualmente pertinente na análise da evolução do consumo de televisão estão os canais Netflix e Youtube, grandes responsáveis pela explosão de vídeos online e do acesso direto ao consumidor. Simultaneamente, há um acréscimo substancial na visualização em dispositivos móveis, como tablets, laptops e smartphones. Este novo paradigma no consumo de televisão dá aos utilizadores o controlo do que veem, quando veem e onde veem. Nesse sentido, o modelo de negócio do Pay TV deve ser repensado.

Em resposta ao problema exposto, seguiu-se um conjunto de apresentações/demonstrações com propostas para responder às novas formas de consumir conteúdos de TV Interativa. Nesse sentido, o Professor Jorge Ferraz de Abreu, do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA) da Universidade de Aveiro (UA), apresentou uma proposta de User Interface (UI) disruptiva, com unificação de conteúdos e de interações, capaz de tirar partido das potencialidades dos diferentes tipos de dispositivos: TV, dispositivos móveis e computador. Este estudo conduziu a um protótipo de UX com um field trial envolvendo pelo menos 20 famílias e com a duração de 20 dias, podendo os resultados ser consultados no site Ultra TV.

Os novos hábitos de consumo de conteúdos on demand levantam também questões tecnológicas, como a necessidade de capacitar as redes de acesso públicas para fornecer conteúdos com a máxima qualidade ao utilizador independentemente do seu contexto ou local, usando para isso mecanismos de distribuição adaptativa e que funcionem de forma integrada. A Professora Susana Sargento, do Instituto das Telecomunicações, apresentou e demonstrou a abordagem seguida pela sua equipa para responder a este desafio, abordagem essa que passa pela melhoria da Quality of Experience (QoE) através de mecanismos de previsão de consumos pelo utilizador, pela implementação de caches distribuídas e pela utilização e prefectching, numa arquitetura distribuída de adaptação content-aware (Content-Aware Adaptation and Distributed Architecture)

Finalizando a sessão, Bernardo Cardoso, da Direção de Digital, Internet e Televisão (DIT), demonstrou a integração dos diversos componentes numa arquitetura de múltiplas camadas, dados os diversos subsistemas intervenientes. Um dos objetivos consistia em suportar todo o novo ecossistema em normas e plataformas abertas e multioperador, suscetíveis de servir de base a uma nova geração de serviços de TV Interativa. Além disso, a utilização de Set-top Boxes (STB) abertas e o desenvolvimento de um Application Bootstrap Kit (ABK) para este ecossistema permitem a criação de novos formatos de entretenimento por uma comunidade alargada de desenvolvedores/criadores. As demonstrações incluíram use cases de Multi Experience, Ambient Assisted Living (AAL), continuidade da experiência televisiva entre dispositivos, entre outros, sempre acompanhadas de uma assistência muito atenta e interventiva.

« Voltar a notícias

« Anterior   /   Próxima »