Ultra TV | Deliverables
15338
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-15338,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-10.1.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1,vc_responsive
 

Deliverables

DELIVERABLES

ACTIVIDADE 1
Gestão de Projeto

Esta atividade engloba todas as tarefas de planeamento, gestão, monitoria, controlo, avaliação e mitigação de riscos e imprevistos, nas suas vertentes financeiras e não-financeiras do projeto.

 

T1.1 Gestão do projeto 

T1.2 Gestão de custos indiretos / Certificação de despesa por ROC/TOC 

 

 

 

 

OUTPUTS:
D1.1.1. Relatório periódico (1º Ano), Março/2017

O projeto Ultra TV representa uma pedra basilar do roadmap de inovação e desenvolvimento da Altice Labs, SA, que reforça a importância dos avanços e contribuições científicas da Universidade de Aveiro e do Instituto de Telecomunicações de Aveiro para ir além do estado da arte nas diversas áreas tecnológicas de interesse em IPTV, na sua vertente de experiência de utilizador, e na componente de entrega de conteúdos em Over-The-Top (OTT).

É expectável um forte contributo quer para o atual portfólio de produtos e serviços, quer para o enriquecimento técnico e científico das competências dos colaboradores e investigadores em áreas de impacto tão significativo como as da entrega de conteúdos em Ultra HD / 4K, na aceleração do desenvolvimento de aplicações, e na entrega de serviços multiplataforma em streaming (OTT).
Este documento traduz o estado atual do projeto, através de uma descrição e avaliação detalhada das tarefas executadas até à data, bem como de clarificações de alterações face ao planeamento inicial.

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D1.1.2. Relatório periódico (2º Ano), Julho/2018

Este documento traduz o estado final consolidado do projeto, através da descrição e avaliação detalhada das tarefas executadas (incluindo a prorrogação de 4 meses solicitada) e das clarificações das alterações ocorridas face ao planeamento inicial. De uma forma geral, todos os planos de trabalho decorreram de acordo com o planeado e permitiram chegar a um resultado consistente, do qual se destaca um protótipo a correr na framework Luna sobre uma STB Android. Para além deste sistema central ao projeto e à sua avaliação, foram também desenvolvidos protótipos multiplataforma, para PC e Mac com recurso a browsers web, bem como versões para dispositivos móveis, smartphones e tablets, em plataformas iOS e Android. (consultar aqui https://youtu.be/kCZBi3mpUJM o vídeo promocional do projeto)

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

ACTIVIDADE 2
Estudos Preliminares

Esta atividade engloba todos os estudos para a arquitetura das diferentes tecnologias a utilizar e implementar, o seu estado da arte e o roadmap tecnológico, ou seja, engloba os diferentes estudos dos diferentes sistemas constituintes do projeto. Estes estudos serão utilizados nas restantes atividades, e têm como principais objetivos:

  • Avaliar o estado-da-arte das diferentes tecnologias;
  • Avaliação de riscos tecnológicos, dificuldades que possam surgir, e proposta de métodos para as ultrapassar.

 

 

T2.1 Estudo tecno-económico

T2.2 Estudo de roadmap tecnológico

T2.3 Levantamento de tendências e abordagens disruptivas de UI

 

OUTPUTS:
D2.1 – Análise tecno-económica da entrega de serviços de televisão, Junho/2016

A disponibilização de serviços de IPTV ricos, disponíveis em múltiplos terminais e plataformas, é um enorme desafio quer em termos tecnológicos quer em termos económicos e legais.

O D2.1 cruza os principais fundamentos e impactos tecnológicos essenciais a estes serviços para que seja possível uma visão transversal de todos os componentes envolvidos na disponibilização dos mesmos, tendo em conta as restrições e opções tecnológicas que devem ser tidas em conta no estabelecimento de um plano de desenvolvimento e operação de serviços capazes de endereçar as recentes necessidades do mercado, como o Ultra HD / 4K.

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D2.2 – Roadmap tecnológico, Julho/2016

A avaliação do roadmap tecnológico efetuada no D2.2, no contexto de serviços IPTV, reveste-se de extrema importância quer numa perspetiva técnica, quer numa perspetiva de negócio. Se, por um lado, a avaliação de roadmap de tecnologias disponíveis permite a antecipação de tendências que delimitam e definem as áreas em que é necessário adequar tecnicamente os sistemas para que sejam flexíveis à mudança e evolução, por outro, importa também avaliar numa perspetiva de negócio as limitações que se preveem ao adotar um conjunto de soluções tecnológicas em detrimento de outras.

A seleção de soluções tecnológicas para serviços de IPTV de próxima geração tem necessariamente que levar em consideração um equilíbrio que permita abranger de forma holística o maior conjunto de clientes possível de forma racional do ponto de vista económico.

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D2.3 – Atuais tendências de UI, Abril/2017

Este deliverable, que é pré-requisito para a realização dos próximos passos do projeto, apresenta um levantamento e uma revisão sistemática dos exemplos de user interfaces mais significativas encontradas em soluções de players comerciais e em projectos de instituições de investigação. Esta revisão sistemática fundamenta a análise de tendências disruptivas de user interface, quer ao nível gráfico quer ao nível de paradigmas de interação.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/d9311021-2c87-43ce-93bd-08a1dc20765f/D2.3%20Levantamento%20de%20tend%C3%AAncias%20e%20abordagens%20disruptivas%20de%20UI.pdf/

ACTIVIDADE 3
Aquisição e desenvolvimento de novos conhecimentos e capacidades para o desenvolvimento do projeto

Esta atividade foca-se em dotar os recursos do projeto de novos conhecimentos tecnológicos necessários à correta definição de casos de uso, requisitos técnicos, e de suporte aos desenvolvimentos tecnicamente avançados a efetuar no decorrer do projeto.

 

 

T3.1 Plataformas HbbTV, novas STBs e Smart-TVs

T3.2 Streaming adaptativo multi-plataforma, players e tecnologias de DRM

T3.3 Avaliação de QoE em cenários de streaming adaptativo

 

 

OUTPUTS:
D3.1 – Caracterização de plataformas HbbTV, novas STBs e Smart-TVs, Agosto/2016

Ao longo do D3.1 é efetuada uma análise em detalhe de funcionalidades, possibilidades, tecnologias, especificações, frameworks, equipamentos, escalabilidade e visão de futuro no âmbito da televisão interativa.

Este estudo tem como principal intuito prover os recursos do projeto de novos conhecimentos tecnológicos que servirão de base ao longo dos vários processos de decisões e escolhas a realizar durante todo o projeto. Para além das tecnologias e sistemas operativos essenciais no mundo televisivo, são abordadas normas e standards de referência como o Hybrid Broadcast Broadband TV (HbbTV) e o Reference Design Kit (RDK).

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D3.2 – Streaming adaptativo multiplataforma, Setembro/2016

Dada a relevância das tecnologias de streaming adaptativo de conteúdo sobre HTTP no panorama de entrega de conteúdos multimédia convergente global, importa avaliar e compreender aprofundadamente as tecnologias de streaming adaptativo de referência. Tendo em conta a visão holística desejada e necessária para a implementação de uma solução de entrega de conteúdos de alta qualidade, ubíqua e que respeite a propriedade intelectual dos fornecedores de conteúdos, o D3.2 aborda igualmente os players e implementações de Digital Rights Management (DRM) nos quais estas dependem.

Esta avaliação vertical das tecnologias e enablers de reprodução de vídeo são essenciais para o delinear de uma estratégia de implementação de sistemas multimédia avançados que conseguem abordar de forma integrada, eficiente, simples, e com um mínimo de redundância, o maior parque de clientes possível, numa estratégia global.

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D3.3 – Avaliação de QoE em cenários de streaming adaptativo, Fevereiro/2017

Este documento apresenta uma visão geral sobre soluções de QoE (Quality of Experience), para as últimas tecnologias e protocolos de streaming que usam CDN (Content Delivery Networks) como infraestruturas de distribuição de conteúdo e, algoritmos de streaming adaptáveis ​​e escalonáveis. Foca-se em tecnologias de cache multimédia OTT (Over-the-Top), personalizadas para algoritmos de pre-fetching. No final do documento, inclui-se um resumo dos algoritmos de pre-fetching web, como Prefetch-by-Popularity, Lifetime e Good-Fetch; os algoritmos apresentados neste documento consideram apenas como métricas de decisão as características dos objetos web, enfatizando a necessidade de uma nova abordagem que tome em consideração o comportamento do consumidor e o próprio conteúdo.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/c9c357dd-46b1-4c4a-8694-ecf2ab104f3e/D3.3%20-%20QoE%20Evaluation%20in%20adaptive%20streaming%20scenarios.pdf/

ACTIVIDADE 4
Especificações Técnicas

Esta atividade tem como objetivo fornecer uma definição clara dos casos de uso a endereçar nas tarefas de desenvolvimento e das soluções técnicas subjacentes que permitam garantir a exequibilidade dos casos de uso propostos.

 

T4.1 Definição de casos de uso e cenários associados

T4.2 Definição das soluções tecnológicas a utilizar

T4.3 Mapeamento das potencialidades gráficas e de interação dos vários dispositivos a considerar

T4.4 Especificação das técnicas de distribuição de conteúdo

 

 

OUTPUTS:
D4.1 – Casos de uso e cenários, Outubro/2016

A disponibilização de conteúdos com alta qualidade, em interfaces ricos, intuitivos e de fácil interação, é uma premissa indispensável nos serviços de televisão modernos.

O D4.1 detalha os cenários e casos de uso considerados no projecto, tendo em conta os seus múltiplos stakeholders, com o objetivo de fornecer uma experiência de utilização do serviço orientada às necessidades e expectativas dos mesmos. Esta apresentação reparte os cenários e casos de uso em dois grandes grupos. Por um lado, importa endereçar os cenários de interatividade associados aos interfaces de utilizador que são determinantes na experiência de utilização do serviço e no acesso às suas funcionalidades; por outro, as componentes de cariz não-interativo são igualmente cruciais, por determinarem a resiliência dos sistemas de televisão face a circunstâncias inesperadas, a eficiência na entrega dos conteúdos, e a agilidade do operador na criação e modificação de componentes do sistema. Apesar de não visíveis diretamente por parte dos utilizadores, as funcionalidades não-interativas desempenham um papel fundamental na qualidade global do serviço e na estrutura de custos dos operadores.

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D4.2 – Soluções tecnológicas a utilizar, Dezembro/2016

A busca da excelência na qualidade de serviços de televisão exige uma constante adaptação e adequação das tecnologias de entrega, cenários e interfaces de interação com os utilizadores, num processo de melhoria contínua.

Tendo identificado as principais vertentes de melhoria e cenários a considerar, no D4.1, o D4.2 retrata, para cada plataforma cliente, as soluções tecnológicas a utilizar, incluindo a seleção de players, tecnologias de streaming e codificação de conteúdos. São igualmente especificadas as funcionalidades de sistemas de suporte ao ecossistema de aplicações a desenvolver e mapeados em requisitos os casos de uso de cada nova aplicação considerada, acompanhadas de uma exposição das principais razões que levaram à sua escolha.

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D4.3 – Potencialidades gráficas e de interação dos dispositivos, Abril/2017

Este deliverable mapeia o levantamento e a identificação do nível de suporte tecnológico a diversas abordagens gráficas e de interação, em cada um dos dispositivos de visualização a considerar no projeto UltraTV, considerando os cenários que colocam desafios de User Interface (UI) relevantes. Tem-se, portanto, como objetivo global, o estabelecimento de propostas de UI que permitam fornecer uma experiência de utilização positiva dirigida de acordo com as expectativas e necessidades dos utilizadores.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/6a8a4b5a-ab85-4a10-b3e6-cfc9f67c2772/D4.3%20-%20Potencialidades_gr%C3%A1ficas_e_de_intera%C3%A7%C3%A3o_dos_dispositivos.pdf/

D4.4 – Especificação das técnicas de distribuição de conteúdo

Este documento descreve os casos de uso que servem de referência ao estudo da distribuição de conteúdos e sua otimização no projeto Ultra TV. Os cenários considerados foram alinhados com a linha de produto da Altice Labs e agrupam-se essencialmente em duas categorias: Ultra Tv Fixo (para clientes residenciais) e Ultra TV Móvel (para clientes móveis – subdividido no que se refere ao transporte em móvel de alta velocidade e apenas móvel). O objetivo é proporcionar a melhor experiência possível ao utilizador, na visualização de conteúdo de alta definição (UltraHD/4K) em todos os cenários. Para tal, propõe-se uma arquitetura que dará origem a uma plataforma content-aware que se adapta dinamicamente a diferentes condições de rede em função do feedback recebido.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/a41c2172-307b-4a81-8096-f1c773216396/D4.4%20-%20Content%20distribution%20techniques%20specification.pdf/

ACTIVIDADE 5
Desenho e avaliação da Experiência do Utilizador (UX)

A criação de uma plataforma de TV Interativa multidispositivo, em tecnologias abertas, para UltraHD envolverá um ciclo de desenvolvimento que contempla etapas de desenho, implementação e avaliação de novas propostas de User Interface (UI). Nestas, estão englobadas duas componentes articuladas entre si: o design gráfico (que contempla o aspeto gráfico e estético da UI) e o design de interação (envolvendo a otimização da interação e exploração de novos paradigmas de interação).

Pretende-se que este ciclo de desenvolvimento seja baseado numa abordagem de User Centered Design através de uma iteração de tarefas de desenho, prototipagem e avaliação, na qual os requisitos e opiniões dos utilizadores serão continuamente considerados. O objetivo será no sentido de que, com as correspondentes propostas de interface contemplando novas abordagens de design gráfico e de interação, se possa otimizar a Experiência do Utilizador (UX) e elevar a mesma a um patamar radical que, claramente, se destaque do nível oferecido pelas soluções concorrentes.

 

T5.1 UI – Design Gráfico 

T5.2 UI – Design de Interação

T5.3 Modelos representativos das propostas de UI

 

 

OUTPUTS:
D5.1 – Guidelines de Design Gráfico e de Interação da UI, Junho/2018

O presente documento reúne e sistematiza um conjunto de orientações gráficas e de interação centradas sobre a UX, resultantes da recolha e análise de casos, já abordados nos documentos D2.3, D4.1 e D4.3, a par do acompanhamento atento de melhores práticas, novos lançamentos e iterações de produtos existentes. Tais recomendações são sustentadas por critérios paradigmáticos de Material Design e de grandes plataformas como a Apple tvOS e Android TV, juntamente com as limitações das diversas tipologias de dispositivos. Deste modo, o documento apresenta um conjunto de guidelines gráficas (layout e grelhas, tipografia, paleta cromática e texturas visuais) e de interação (navegação, animações e transições), relativas ao design da UI e UX do protótipo final. São igualmente incluídas guidelines de implementação do UltraTV em STB com recurso à Framework Luna, com referência ao frontend e backend do sistema, que asseguram a consistência em futuros desenvolvimentos do protótipo.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/4a16e9cd-a11e-4976-9294-3478280a4fee/D5.1%20-%20Guidelines%20de%20Design%20Gr%C3%A1fico%20e%20de%20Intera%C3%A7%C3%A3o%20da%20UI.pdf/

D5.3 – Log book com a evolução documentada dos modelos criados, Junho/2018

O documento apresenta um conjunto de iterações gráficas e de implementação, das diferentes versões da UI e do protótipo, com ênfase no cumprimento de Key Performance Indicators (KPI) quanto à redução do número de cliques para acesso a conteúdos e funcionalidades. Documentam-se as diferentes evoluções decorrentes da recolha de dados nos vários momentos de avaliação de UX, desde o desenvolvimento conceptual dos mockups de baixa e média fidelidade, até às UIs do protótipo implementadas em STB através da framework Luna. Adicionalmente, são apresentadas propostas de mockups para dispositivos móveis e browser.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/6f24dc47-eb8a-4fbf-abd8-498122bad22a/D5.3%20-%20Log%20book%20com%20a%20evolu%C3%A7%C3%A3o%20documentada%20dos%20modelos%20criados.pdf/

ACTIVIDADE 6
Distribuição adaptativa de conteúdos com Qualidade de Experiência

A convergência de serviços e tecnologia tem um grande impacto na distribuição de conteúdos, pois introduz uma diversidade na distribuição de conteúdos, no entanto com o requisito de manutenção de uma qualidade de experiência elevada na visualização dos conteúdos. Esta tarefa tem como objetivo desenvolver um sistema de distribuição que integre os requisitos dos utilizadores e serviços, utilizando tecnologias de distribuição adaptativa como base para a transmissão de conteúdos de forma a que seja o mais agnóstica possível às redes onde em concreto vai ser usada, mas mantendo um elevado nível de qualidade de imagem, mesmo nos casos de utilização de conteúdos de Ultra Definição (UHD) ou posteriores.

 

T6.1 QoE e Previsão das necessidades dos utilizadores e conteúdos

T6.2 “Awareness” de Conteúdo e Rede 

T6.3 Protocolos de comunicação do “Awareness”

T6.4 Mecanismos de Distribuição Adaptativos

 

 

OUTPUTS:
D6.4 – Mecanismos de Distribuição Adaptativa, Julho/2018

Este entregável descreve técnicas de distribuição de conteúdo, considerando as seguintes abordagens:

– Diferentes soluções para entrega de conteúdo de vídeo e um modelo de previsão de consumo de largura de banda, tendo em conta diferentes aspetos de planeamento da infraestrutura de rede dos operadores; consideram-se modelos de transmissão unicast, multicast e híbrido, aspetos de comutação entre os tipos de transmissão (usando SDN – Software Defined Networks) e a possibilidade de ter appliances o mais próximo possível dos utilizadores para a distribuição de conteúdo.

– Arquitetura DSMC (Distributed Smart Management Cache) que lida com os desafios da distribuição de conteúdo em cenários OTT (Over-the-Top). Esta abordagem aproveita todos os caches disponíveis horizontalmente que partilham o armazenamento local, evitando deste modo a repetição do conteúdo armazenado; resolve possíveis problemas de escalabilidade e melhora a qualidade da experiência percebida pelos clientes, se comparada com as arquiteturas tradicionais das CDN (Content Delivery Networks).

– Arquitetura de rede QoE e QoSaware. Esta solução é capaz de melhorar a QoE para o utilizador final com base no cache por camadas e usando técnicas de pre-fetching que visam reduzir o tempo de resposta de entrega do conteúdo, colocando-o o mais próximo possível do consumidor antes de ser explicitamente solicitado.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/4cef6e6f-4625-45bb-a4a6-76c18ce163f4/D6.4%20-%20Mecanismos%20de%20Distribui%C3%A7%C3%A3o%20Adaptativa.pdf/

ACTIVIDADE 7
Desenvolvimentos

Os desenvolvimentos de protótipos, serviços, ecossistema de suporte, ABK, aplicações para STBs, terminais móveis, PC, e eHealth são efetuados no âmbito desta atividade cujo âmbito tecnológico se encontra suportado nos casos de uso e soluções tecnológicas identificadas nas atividades 4, 5, 6, e 7.

 

T7.1 Desenvolvimentos de serviços unificados de suporte ao ecossistema de aplicações

T7.2 Desenvolvimentos para novas STBs e Smart-TVs

T7.3 Desenvolvimentos para terminais móveis

T7.4 Desenvolvimentos para PC e browsers

T7.5 Desenvolvimento de aplicações de TV interativas eHealth

T7.6 Desenvolvimento de ABK

T7.7 Desenvolvimento de protótipos representativos dos mecanismos de distribuição adaptativa

 

 

OUTPUTS:
D7.1 – Arquitetura e documentação dos serviços de suporte ao ecossistema de aplicações, Fevereiro/2018

O presente documento tem como intuito descrever a arquitetura de suporte ao ecossistema de aplicações para televisão (TV) do projeto UltraTV, bem como documentar os serviços desenvolvidos que suportam a criação da solução integrada em OTT (Over-the-Top). Dada a intenção de implementar a plataforma em diferentes tipos de terminais, este documento apresenta também a API unificada que é exportada pelos serviços.

No âmbito da implementação das várias funcionalidades especificadas, revelou-se necessário o desenvolvimento de uma ferramenta de backoffice (BO) para a gestão dos conteúdos e das diferentes áreas das aplicações; esta ferramenta de CMS (Content Management System) é também descrita neste documento. Os detalhes das novas funcionalidades que integram este ecossistema Ultra TV encontram-se descritos nos documentos D7.2, D7.3, D7.4, D7.5 ,D7.6 e D7.7.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/9103fc16-e9c1-4071-85be-2b3303236110/D7.1%20-%20Arquitetura%20e%20documenta%C3%A7%C3%A3o%20dos%20servi%C3%A7os%20de%20suporte%20ao%20ecossistema%20de%20aplica%C3%A7%C3%B5es.pdf/

D7.2 – Arquitetura e documentação das aplicações para STBs e Smart-TVs, Fevereiro/2018

Entre as várias componentes que compõem o projeto UltraTV, a experiência de Televisão é aquela que possibilita um novo paradigma de utilização. Neste contexto foi realizado um extenso conjunto de desenvolvimentos associados às STB e às Smart-TV; foram avaliadas, desenvolvidas e implementadas tecnologias e metodologias de suporte para estes dois tipos de dispositivos. O presente documento descreve os processos de trabalho inerentes a esta fase de desenvolvimento. Todas as funcionalidades implementadas, podem ser observadas de uma maneira sucinta recorrendo à visualização do vídeo de promoção do projeto, em https://youtu.be/kCZBi3mpUJM ou através da visualização do vídeo do workshop de encerramento do projeto https://cld.pt/dl/download/2950dade-c0c5-47dd-8719-5613b84435d1/video_97techday/techday_97_.mp4

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D7.3 – Arquitetura e documentação das aplicações para terminais móveis, Fevereiro/2018

UltraTV Mobile foi o nome dado ao conjunto de aplicações resultantes da adaptação para dispositivos móveis. A experiência de unificação de conteúdos dada pelo UltraTV junta numa única interface e num único contexto conteúdos provenientes de operadores televisivos tradicionais e de operadores OTT como Youtube, Netflix, etc. As funcionalidades do UltraTV estão, assim, presentes num conveniente dispositivo móvel permitindo ao utilizador visualizar qualquer conteúdo através de tablet ou telemóvel, iOS ou Android. Todas as funcionalidades implementadas, podem ser observadas de uma maneira sucinta recorrendo à visualização do vídeo de promoção do projeto, em https://youtu.be/kCZBi3mpUJM ou através da visualização do vídeo do workshop de encerramento do projeto https://cld.pt/dl/download/2950dade-c0c5-47dd-8719-5613b84435d1/video_97techday/techday_97_.mp4

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D7.4 – Arquitetura e documentação das aplicações para PCs e browsers, Fevereiro/2018

No âmbito deste documento, denomina-se por UltraTV Web, a implementação para PCs e browsers. A adaptação da unificação de conteúdos oferecidos pelo UltraTV constrói uma experiência Web integrada, aliando conteúdos televisivos tradicionais a conteúdos OTT provenientes de serviços online como o YouTube e o Netflix,. Esta versão Web complementa a oferta multiplataforma do projeto UltraTV (disponível também em TV e em dispositivos móveis Android e iOS), permitindo a sua utilização a partir de qualquer dispositivo que simplesmente tenha acesso Internet e um browser. Para além disso, junta as funções base do UltraTV à conveniência da interação com o rato e com o teclado. Todas as funcionalidades implementadas, podem ser observadas de uma maneira sucinta recorrendo à visualização do vídeo de promoção do projeto, em https://youtu.be/kCZBi3mpUJM ou através da visualização do vídeo do workshop de encerramento do projeto https://cld.pt/dl/download/2950dade-c0c5-47dd-8719-5613b84435d1/video_97techday/techday_97_.mp4

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D7.5 – Arquitetura e documentação das aplicações eHealth, Fevereiro/2018

A solução SmartAL da Altice Labs é uma plataforma social de apoio à saúde que permite a monitorização de sinais vitais; possibilita ao utilizador o acompanhamento de indicativos de saúde (seus ou de outras pessoas ao sue cuidado) como peso, glicose, índice de massa e temperatura corporal, pressão arterial, batimento cardíaco e saturação de oxigênio (SpO2). Esta monitorização é facilitada pela definição de valores padrão considerados saudáveis e faz-se acompanhar de gráficos que refletem os valores medidos, assim como os respetivos limiares, num determinado período temporal. O SmartAL contém também uma área de questionários que permite a recolha de dados adicionais diretamente junto do paciente, ajudando a compreender melhor os seus hábitos e o seu estado de saúde, quer físico quer psicológico.

Este documento descreve a implementação de uma versão do frontend para a solução SmartAL especialmente adaptada para o projeto UltraTV. Esta aplicação é acessível através do menu “o meu conteúdo” na versão TV da plataforma do UltraTV. Todas as funcionalidades implementadas, podem ser observadas de uma maneira sucinta recorrendo à visualização do vídeo de promoção do projeto, em https://youtu.be/kCZBi3mpUJM ou através da visualização do vídeo do workshop de encerramento do projeto https://cld.pt/dl/download/2950dade-c0c5-47dd-8719-5613b84435d1/video_97techday/techday_97_.mp4

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D7.6 – ABK – Documentação e Exemplos, Fevereiro/2018

No contexto do projeto UltraTV, o ABK Ultra (Application Building Kit) é a ferramenta que permite, de forma expedita, desenvolver e integrar aplicações diretamente no ecossistema de conteúdos da plataforma de TV interativa. Estas aplicações têm como objetivo colocar rapidamente no terreno ações promocionais ou facilitar o acesso limitado a conteúdos de parceiros. A forma que se revelou mais eficiente de acelerar o desenvolvimento destas aplicações, foi criar um conjunto de templates/modelos base e fornecer um backoffice de suporte. Deste modo, utilizadores profissionais com conhecimentos base de utilização do backoffice podem criar uma nova aplicação numa questão de horas, preenchendo apenas alguns campos com informação textual e visual. Para além deste tipo de informação, a plataforma permite também usar fontes de vídeo suportadas pelo próprio sistema de unificação do UltraTV.  Este documento descreve a ferramenta ABK, nomeadamente a componente de backoffice, as aplicações passíveis de serem criadas e as APIs usadas. Todas as funcionalidades implementadas, podem ser observadas de uma maneira sucinta recorrendo à visualização do vídeo de promoção do projeto, em https://youtu.be/kCZBi3mpUJM ou através da visualização do vídeo do workshop de encerramento do projeto https://cld.pt/dl/download/2950dade-c0c5-47dd-8719-5613b84435d1/video_97techday/techday_97_.mp4

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/bd5587ac-bbb1-4a75-933c-ba9c55a858a7/D7.6%20-%20ABK%20-%20Documenta%C3%A7%C3%A3o%20e%20Exemplos.pdf/

D7.7 – Mecanismos de distribuição de conteúdos, Fevereiro/2018

Seguindo a arquitetura apresentada na D6.4, a D7.7 descreve os mecanismos de distribuição de conteúdos e os respetivos protótipos que serviram para testar as funcionalidades implementadas, assim como caraterizar e analisar em mais detalhe os problemas de cada solução na dimensão de possível produto. Apresenta-se neste documento o modelo de previsão unicast/multicast e respetiva comutação entre eles, assim como a implementação das extensões necessárias ao modelo de inferência e aprendizagem QoEaware com base nas condições de rede.

Todas as funcionalidades implementadas, podem ser observadas de uma maneira sucinta recorrendo à visualização do vídeo de promoção do projeto, em https://youtu.be/kCZBi3mpUJM ou através da visualização do vídeo do workshop de encerramento do projeto https://cld.pt/dl/download/2950dade-c0c5-47dd-8719-5613b84435d1/video_97techday/techday_97_.mp4

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/164b3ce2-3f92-4111-acca-6034b3c89afd/D7.7%20-%20Mecanismos%20de%20distribui%C3%A7%C3%A3o%20de%20conte%C3%BAdos.pdf/

ACTIVIDADE 8
Testes e Ensaios

Esta atividade agrega todas as tarefas de validação de cumprimento dos requisitos definidos na atividade 4, fornecendo métricas de aferição de qualidade e performance para cada sistema desenvolvido no âmbito da atividade 7.

Além dos resultados finais de performance e conformidade, pretende-se que os resultados desta atividade sejam utilizados para eventuais melhorias e correções a efetuar no decorrer dos desenvolvimentos.

 

 

T8.1 Avaliação da User Experience (UX)

T8.2 Avaliação do sistema de streaming adaptativo

T8.3 Testes de performance do ecossistema de aplicações

 

OUTPUTS:
D8.1 – Resultados da avaliação da User Experience (UX), Julho/2018

No âmbito da tarefa 8.1 relativa à avaliação da User Experience (UX) do sistema em desenvolvimento, o presente deliverable visa sistematizar os resultados de todos os momentos de avaliação de UX, das várias iterações do protótipo, nomeadamente uma revisão por peritos, testes em laboratório e testes em campo. Neste sentido, o documento reúne uma breve descrição dos objetivos, interface e instrumentos de recolha de dados de cada avaliação (documentadas noutros Milestones e Deliverables referenciados ao longo deste documento), seguidas da análise e discussão dos resultados, individuais e globais.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/a1e586ae-859c-4713-8870-db62648096d2/D8.1%20-%20Resultados%20da%20avalia%C3%A7%C3%A3o%20da%20User%20Experience%20%28UX%29.pdf/

D8.2 – Performance do sistema de streaming adaptativo, Julho/2018

Neste documento descreve-se e avalia-se o sistema adaptativo de streaming. Primeiro, apresentam-se resultados sobre a viabilidade de usar unicast vs. multicast, analisam-se evoluções para um futuro próximo e apresenta-se como prova de conceito a comutação dinâmica entre os dois tipos de transmissão quando o utilizador acaba de visualizar um conteúdo ou acede a um novo. Depois, avalia-se a nova arquitetura adaptativa de distribuição de conteúdos em comparação com outras, centralizadas e descentralizadas, considerando como parâmetros rácios de hit & miss, banda ocupada e QoE em diferentes cenários: utilizador em casa, utilizador móvel na rua e utilizador móvel no comboio. Finalmente, usa-se este último cenário mais desafiante para avaliar os resultados do AHP (Analytic Hierarchy Process) e do self-learning na predição da melhor quantidade de pre-fetching tendo em conta diferentes métricas de QoS da rede.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/ebb93edb-643f-4666-9816-fe03eb5fd171/D8.2%20-%20Performance%20do%20sistema%20de%20streaming%20adaptativo.pdf/

D8.3 – Performance do ecossistema de aplicações, Julho/2018

O conceito introduzido pelo UltraTV, assim como todo o paradigma visual e de interação, resultou de diversos estudos e muito trabalho colaborativo. De todo este trabalho é importante salientar os diferentes testes elaborados que permitiram apurar o potencial de escalabilidade e performance da aplicação. Ao longo deste documento é explicado todo este processo, a forma como se desenrolou e o respetivo desfecho.

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

ACTIVIDADE 9
Promoção e Divulgação de Resultados

Pretende-se que esta atividade agregue todas as tarefas de comunicação, promoção e divulgação de resultados, bem como de análises e pedidos de registo de patentes que resultem das atividades de investigação e desenvolvimento deste projeto.

Adicionalmente, tendo em conta o potencial de exportação das tecnologias a desenvolver, serão também explorados os fatores necessários a internacionalização dos produtos desenvolvidos.

 

T9.1 Comunicação e Disseminação

T9.2 Fatores de internacionalização

T9.3 Pedido de patentes

 

OUTPUTS:
D 9.1 – Comunicação e Disseminação, Julho/2018

A tarefa 9.1 agrega um conjunto de outputs de comunicação e disseminação, nomeadamente suportes de comunicação e um deliverable que compila as atividades neste âmbito, levadas a cabo pelos três parceiros. A tarefa culmina no Workshop final, evento público dinamizado pela Altice Labs e com a participação de todas as equipas do projeto.

 

D9.1.1 – Flyer do Projeto, Julho/2017

 

D9.1.2 – Website, Março/2017

Para além dos suportes de comunicação previstos, foi igualmente realizado um video promocional com o intuito de demonstrar o protótipo e destacar os seus objectivos e funcionalidades.

 

D9.1.3 – Atividades de Comunicação e Disseminação, Julho/2018

Este documento tem por objetivo apresentar e agregar todas as tarefas de comunicação e disseminação do projeto UltraTV. Entre as atividades realizadas contemplam-se a implementação do website, elaboração e distribuição de flyers, apresentação de comunicações em conferências, publicação de artigos, demonstrações do produto em eventos científicos e empresariais, e realização de workshops. O entregável está dividido em secções, de acordo com as atividades realizadas por cada um dos parceiros do UltraTV, nomeadamente a equipa da Universidade de Aveiro, a Altice Labs e o Instituto de Telecomunicações de Aveiro.

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/836f3297-eace-4797-b6dc-b9403bbaebc6/D9.1.3%20-%20Atividades%20de%20Comunica%C3%A7%C3%A3o%20e%20Dissemina%C3%A7%C3%A3o.pdf/

 

D9.1.4 – Workshop Final, Julho/2018

O vídeo do Workshop final do projeto UltraTV encontra-se disponível no site:

https://cld.pt/dl/download/2950dade-c0c5-47dd-8719-5613b84435d1/video_97techday/techday_97_.mp4

D9.2 – Fatores de Internacionalização, Junho/2017

A área científica explorada no UltraTV encontra-se em franca expansão a nível mundial, com o surgimento de novos serviços de televisão em OTT (Over-The-Top), novos terminais inteligentes e ubiquidade de serviços multimédia nas mais diversas aplicações. Assim, tendo em conta a relevância internacional do trabalho desenvolvido neste projeto e o enquadramento da Altice Labs enquanto fornecedor tecnológico de operadores em vários continentes (principalmente do o grupo Altice), tornou-se importante investigar quais os fatores chave de internacionalização de forma a valorizar os resultados do projeto UltraTV  e a potenciar a exportação de tecnologia para novos mercados. Este documento descreve as atividades realizadas para tentar perceber junto de diversos mercados onde a ALB atua, se um produto resultado do projeto tem potencial interesse comercial e, se tem, como se poderia incrementar essa apetência.

 

Este documento é de acesso restrito ao projeto.

D9.3 – Pedidos de Patentes, Julho/2018

Este documento tem como objetivo apresentar um sumário dos pedidos de patentes efetuados no âmbito do projeto UltraTV pelos diversos parceiros. No entanto, no âmbito deste projeto não foi realizado qualquer pedido de patente, embora se tenha discutido sobre potenciais temáticas e pesquisas de prior art.

 

Este documento é público e pode ser consultado aqui:

https://meocloud.pt/link/40943672-e653-4fe9-b8dc-203395313fc3/D9.3%20-%20Pedidos%20de%20Patentes.pdf/